NOTA DE ESCLARECIMENTO CRP – MA SOBRE A PRÁTICA DO COACHING

por CRP22, 09/02/2018 às 20:38 em Comunicados

Informamos que o Conselho Regional de Psicologia do Maranhão, cuja função precípua é orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício profissional, e tudo o que a ele se relacione, teve conhecimento que a obra de ficção (novela) da Rede Globo “O Outro Lado do Paraíso” abordou a temática do abuso sexual infanto-juvenil, e como forma de auxílio à personagem vítima trouxe a sugestão de intervenção de um profissional “certificado” em coaching como solução de traumas causados por um abuso sexual ocorrido na infância.   

 

Dessa maneira o CRP – MA acredita ser de extrema importância esclarecer que o   coaching ainda não é uma profissão reconhecida e não está vinculado a nenhuma formação universitária específica e órgão de classe. Trata-se, segundo o IBC (Instituto Brasileiro de Coaching), de “um processo de desenvolvimento humano que usa de técnicas da Administração de Empresas, Gestão de Pessoas e do universo dos esportes para apoiar pessoas e empresas no alcance de metas, no desenvolvimento acelerado e, em sua evolução contínua”, não devendo ser utilizada para tratamentos de saúde mental como a situação apresentada pela novela.

           

Diante da disseminação da prática do coaching, vinculada aos princípios, métodos e técnicas que são privativos da Psicologia, informamos que a Psicologia é uma profissão regulamentada e amplamente reconhecida pela sociedade pela utilização de métodos e técnicas cientificamente fundamentados, necessitando de formação universitária especifica e que possui um Código de Ética que protege a sociedade em geral de condutas antiéticas ou equivocadas, caso que não acontece com o coaching.

 

Dessa forma, o CRP – MA vem a público explicar que espaços distintos devem ser definidos e utilizados para a divulgação de serviços, práticas e resultados vinculados ao coaching e a Psicologia. Embora a prática do coaching possa ser realizada por qualquer profissional, desde que tecnicamente capacitado, não há que se confundir esta prática com o exercício da profissão de psicólogo, bem como com a atuação do psicólogo clínico, cujos objetivos, disciplina e orientações vinculam-se a princípios legais, advindos do campo da ciência e da pesquisa psicológica.

 

Esclarecemos que tal abordagem na telenovela ‘O Outro Lado do Paraíso’ vem sendo motivo de questionamento da categoria profissional, que se sente incomodada diante da abordagem da Rede Globo, que trata um tema tão complexo e multifatorial dos traumas causados pela violência sexual como uma situação simples de ser resolvida com alguns encontros entre a vítima e o coaching

 

Deste modo queremos enfatizar que situações envolvendo abuso sexual, assim como diferentes tipos de violência, além dos transtornos mentais e outros sofrimentos psíquicos que prejudicam a vida das pessoas, devem ser encaminhados a profissionais qualificados e preparados para esta demanda, que faz parte do trabalho do psicólogo, que utiliza ferramentas restritivas a sua função, que são capazes de ajudar as pessoas a enfrentarem suas dores e sofrimentos, buscando investir na saúde mental e nas potencialidades humanas.

 

Desta maneira, o CRP-MA continuará atento aos temas que impactam no desrespeito da profissão, se colocando de forma atuante na defesa dos interesses das(os) Psicólogas(os), e espera contribuir com a categoria e a sociedade maranhense, informando-a sobre o papel e função da Psicologia com pessoas vítimas de violência sexual, bem como outras situações que provoquem o adoecimento mental.

  

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO MARANHÃO



Rua 17, casa 09, quadra 22, Vinhais | 65071-150 | São Luís/MA | Telefones: 98 3227-0556 e 98 3268-9353